Compreender a inteligência artificial GPT: uma revolução na tecnologia moderna

A inteligência artificial (IA) tornou-se um tema fundamental no mundo da tecnologia e da inovação. Entre as várias abordagens e ferramentas de IA, a GPT (Generative Pre-trained Transformer) ocupa um lugar especial e levanta muitas questões. Neste artigo, vamos explorar as principais características da TPM e analisar o seu impacto na nossa sociedade.

O que é a GPT e como funciona?

O GPT é um modelo de aprendizagem profunda baseado em transformadores, que são redes neurais artificiais concebidas para processar sequências de dados. Estes modelos foram desenvolvidos pela OpenAI, uma empresa especializada em investigação de IA. A GPT é utilizada principalmente para tarefas relacionadas com o processamento automático da linguagem natural (PNL), como a geração de texto, a tradução automática e a resposta a perguntas formuladas em linguagem natural.

O GPT funciona em duas fases principais:

  1. Pré-treino: esta fase consiste em treinar o modelo num grande conjunto de dados textuais, por exemplo, de sítios Web, livros ou artigos. Durante esta fase, o modelo aprende a prever a palavra seguinte numa frase, com base nas palavras que a precedem.
  2. Afinação: uma vez pré-treinado, o modelo é então adaptado a tarefas específicas utilizando um conjunto de dados mais pequeno e direcionado. Por exemplo, se quiseres utilizar o GPT Chat para gerar respostas consistentes num chatbot, terás de o treinar em conversas relevantes.

As diferentes versões do GPT: evolução e desempenho

Desde que o primeiro GPT foi criado em 2018, foram lançadas várias versões, cada uma oferecendo melhorias em termos de desempenho e capacidades:

  • GPT: o primeiro modelo, com 117 milhões de parâmetros, foi utilizado para realizar várias tarefas de PNL com resultados prometedores.
  • GPT-2: esta versão, lançada em 2019, apresenta um impressionante número de 1,5 mil milhões de parâmetros, melhorando consideravelmente o desempenho em comparação com a sua antecessora. A GPT-2 foi utilizada para gerar textos convincentes e coerentes, suscitando um debate sobre as questões éticas associadas à utilização de IA capaz de criar textos falsos.
  • GPT-3: a última versão, lançada em 2020, tem nada menos que 175 mil milhões de parâmetros, o que torna o seu desempenho ainda melhor do que o da GPT-2. Entre as muitas aplicações possíveis para o GPT-3 estão a geração de código informático, a criação de artigos e a escrita de poemas.

As aplicações e os limites da GPT na nossa sociedade

A GPT deu origem a numerosas aplicações, algumas das quais tiveram um impacto significativo na forma como trabalhamos e interagimos com a tecnologia:

Chatbots e assistentes virtuais

Uma das utilizações mais populares da GPT é o desenvolvimento de chatbots capazes de compreender e responder às perguntas dos utilizadores em linguagem natural. Estas ferramentas são implementadas numa variedade de plataformas, incluindo sítios Web, aplicações móveis e mensagens instantâneas, facilitando o acesso à informação e o apoio ao cliente.

Geração automática de conteúdos

O GPT também pode ser utilizado para gerar automaticamente conteúdos textuais, quer para artigosde blogues, descrições de produtos ou cenários de jogos de vídeo. Esta funcionalidade permite às empresas e aos designers poupar tempo confiando a redação de determinados textos a uma IA, mantendo um elevado nível de qualidade.

Tradução automática

Graças às suas capacidades linguísticas avançadas, o GPT pode ser utilizado como uma ferramenta de tradução automática, capaz de ter em conta o contexto e as nuances de cada língua. Embora esta tecnologia ainda não substitua os tradutores humanos, representa um trunfo valioso para processar grandes quantidades de texto de forma rápida e eficiente.

Apesar das suas muitas aplicações, a GPT também tem algumas limitações:

  • Má compreensão do contexto: embora o GPT possa gerar respostas aparentemente coerentes, pode, por vezes, não compreender corretamente o contexto de uma pergunta ou de um tema, conduzindo a respostas inadequadas ou inexactas.
  • Ética e manipulação: a utilização de IA capaz de criar textos convincentes levanta questões éticas, nomeadamente no que respeita à desinformação e à propagação de notícias falsas.

Em suma, a inteligência artificial GPT é uma tecnologia promissora e em constante evolução, com uma vasta gama de aplicações em diversos domínios. No entanto, é essencial ter em conta as suas limitações e os desafios éticos que coloca, para que possamos utilizá-la de forma responsável e em benefício da nossa sociedade.

Try Chat GPT for Free!